Minha pausa favorita

16 de fevereiro de 2018

FotoPete Johnson
Era terça-feira quando eu te encontrei. Você estava no canto do bistrô sentada naqueles bancos maiores e no balcão. O laptop conectado ao fone de ouvido, o caderno ao lado e uma caneta de tinta preta. Eu não tinha ideia do que você fazia, se era algo relacionado a faculdade, hobby ou trabalho do serviço que ficou para trás. A curiosidade era tanta que esqueci o compromisso com o arquiteto do meu novo projeto e sentei ao seu lado. Não importava, o meu instinto dizia para ficar.
A princípio fingi estar olhando para o movimento da rua, assim como você fazia. De canto de olho eu via o movimento do seu corpo dançando timidamente ao som da música que tocava e só você ouvia. Eu sorri e gesto fez você me notar. Tirou os fones de ouvido, sorriu e disse: você está rindo de mim? Eu só balancei a cabeça e ri confirmando que fui pego no pulo. A nossa conversa começou assim. No meio dela eu soube que você estava estudando sobre girassóis, queria saber como cuidar deles, seu jardim estava precisando de uma cor. Aquilo me chamou atenção. Que tipo de pessoa tira um tempo da rotina para estudar sobre plantas? Eu, você respondeu com uma alegria contagiante.
Falamos sobre girassóis, hortaliças, onze horas e os seus conhecimentos sobre flores. Era incrível como a sua conversa despretensiosa pausava a correria do meu dia a dia. Você compartilhou os planos de visitar uma plantação de girassóis. Era seu vício do momento e não sossegaria enquanto não encontrasse algum lugar que oferecesse a vista. Não entendi o porque, mas eu disse que te levaria. Ótimo, nem precisei dizer outra vez. Você já fazia planos para a caça. Entrei na empolgação e passamos a tarde pesquisando lugares próximos. Descobrimos que um deles ficava a duas horas de onde estávamos. Não pensamos muito, fomos para meu carro e partimos.
Passamos quase quatro horas na estrada conversando sobre a vida, a sua e a minha. Quando víamos uma paisagem exuberante, parávamos para tirar fotos ou só apreciar a vista. Sempre tive vontade de pegar a estrada, mas eu não sou desses de largar os compromissos para ter este privilégio. Aquele dia, você me desconectou. E quer saber? Foi um dos melhores dias da minha vida.

Nunca me esqueci da felicidade que você ficou quando finalmente chegamos ao local. Você tinha razão, a sincronia dos girassóis com o sol era incrível. Só não era mais lindo que os seus cabelos movendo contra o sol. A sombra do teu corpo enquanto corria entre a plantação me parecia a visão perfeita para o fim do dia. Eu me apaixonei ali, enquanto você gargalhava e dançava sobre o verde e o amarelo. Daquele dia em diante, as estradas e paisagens era nossa distração preferida. Mas você era minha pausa favorita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Brenda Caroline - 2012. Todos os direitos reservados.
Criado por: Brenda Caroline.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo